Quem é Marcelino ULTRA?

Quem é Marcelino ULTRA?
- Cristiano Marcelino (34 anos) é Bombeiro Militar, Ultramaratonista, Professor de Educação Física graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Mestre em Ciências pela UFRJ. Casado com Nilce Marcelino (36 anos) e pai de Filipe Marcelino (7 anos).

Próximo Desafio de MARCELINO ULTRA: 20/09/2014

Próximo Desafio de MARCELINO ULTRA: 20/09/2014
> INDOMIT Campos do Jordão Ultra Trail 50K (Ultramaratona Trail de 50 Km) < Campos do Jordão / SP

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

XTerra Endurance 50K, K42 Bombinhas Adventure Marathon... Que mês!

Meus caros amigos,
as últimas semanas, mas precisamente, o último mês, no intervalo de 17 de julho a 13 de agosto, foram INTENSAS!!!

Neste pequeno período pude fazer uma saga de provas e desafios, veja só:
* 17 de julho: DOUBLE Maratona do Rio de Janeiro (84Km),
* 30 de julho: Circuito Fun and Run: Corrida da Lua (8Km),
* 06 de agosto: K42 Bombinhas Adventure Marathon (42Km),
* 13 de agosto: XTerra Endurance 50K (50Km).

Mas não tire conclusões precipitadas, leiam a postagem até o fim...
Só inicie se tiver um tempinho pois ela é longa, igual a esta jornada.
Para iniciar fiz o Desafio inédito da DOUBLE Maratona do Rio de Janeiro (84Km), mas desta não vou falar nesta postagem, pois já foi amplamente divulgada nas postagens anteriores.
Então vamos lá para a Trinca desafiadora que foi estas últimas 3 semanas.

Para iniciar participei do Circuito Fun and Run: Corrida da Lua, prova noturna de 8Km que se realizou aqui em Niterói/RJ.

Mas você pode estar se perguntando: O que tem de mais esta prova de 8Km? Respondo: Não tem nada de mais!
Participei desta prova por ter ganho gratuitamente a inscrição para mim e para minha esposa. O intuito era fazer a prova de Pacer para ela, então no dia da prova fiz um treino especial: foram 22Km com muitas subidas e debaixo de um forte sol, para quem conhece, o treino incluiu a subida do parque da Cidade, com descida via Maceió, indo até a Região Oceânica e voltando para São Francisco.

Chegando na prova com minha esposa, perguntei a ela se poderia correr cada um por si, como concordou, lá fui eu, resolvendo completar os 30Km do dia, de uma forma diferente, com 8Km fortes.
Na hora da largada consegui me posicionar bem na frente, o que ajudou bem, mas dado o tiro os corredores impuseram um ritmo frenético. O percurso era de terreno variado, com calçadão, areia e asfalto, composto de 2 voltas de 4Km. Os 300m iniciais, feito no calçadão foi um estouro e assim que nos colocamos na areia da praia pude ver que estava entre os 20 primeiros, daí resolvi forçar bem neste começo. Assim ao sair da areia para o calçadão pouco antes do Km 1, já era o 5º colocado. E ao passar em frente a arena do evento, já no asfalto, pouco antes do Km 2, empolgado com os gritos dos amigos, passei logo mais 2 corredores, ficando em 3º lugar!

Em trecho de calçadão na Corrida da Lua
Cerca de 1 Km a frente fui ultrapassado por um corredor, que até então não tinha visto antes, resolvendo não contra atacar pois o ritmo já estava bastante forte. Assim fui até o Km 4 passando pelo pórtico com o tempo de 15min40seg, mantendo o ritmo até o Km 5, aí já sentindo bem o dia de corrida, percebi que não estava sendo ameaçado de perder minha colocação, então decidi somente administrar e manter esta posição, o que fiz até o fim dos 8Km, concluindo a prova em 32min44seg, já bem mais relaxado e levando o 4º Lugar Geral da prova.
Para esta prova utilizei todo o equipamento da ASICS, sendo o tênis o ASICS GEL NOOSA TRI 6, que além de ser excelente tem um visual bem fashion colorido e com as marcas da ASICS laterais verde refletivas no escuro, como ponteiros de relógio, bem adequado para uma corrida noturna.

Abaixo segue a imagem do Troféu e Medalha que ganhei na prova, dando início a esta Trinca desafiadora de provas.
Premiação da Corrida da Lua

Para dar continuidade a prova da vez, uma semana depois foi a K42 Bombinhas Adventure Marathon, esta prova tem o título de ser  A MARATONA MAIS DIFÍCIL DO BRASIL, e eu tinha que ir lá conferir isto! A prova faz parte de uma série de provas Cross Country de percursos difíceis, chamada K42 Series, com 8 provas ao redor do mundo, sendo:
1) Bidarrai - França
2) Bombinhas / SC - Brasil
3) Santiago - Chile
4) Lagos de Covadonga - Asturias
5) Laaiun - Sahara
6) Aldeaix do Sixto - Portugal
7) Villa La Angostura - Argentina
8) Tenerife - Canarias

Bombinhas é um lugar espetacular, no litoral norte de Santa Catarina a 70Km de Florianópolis e a 50Km do Aeroporto de Navegantes, de onde desembarquei, pois já estava com passagem comprada desde o ano passado.

Para aproveitar o passeio levei minha esposa Nilce, que correu a prova de 12Km, meu filho Filipe que correu a prova Kids e minha mãe Wanda, que também ajudou ficando com Filipe, já que a prova dele era no domingo e a nossa no sábado.

E aproveitamos MUITO mesmo o passeio pré-prova, ficamos na casa de nossos amigos Henrique e Patrícia, em Florianópolis, aproveitando até para fazer um treino um Jurerê Internacional, em parte do percurso que passa a Maratona do IronMan.
Também não pude deixar de ir no Beto Carrero World, que é o maior parque multi-temático da América Latina, e o melhor que já fui até hoje! Ele fica a apenas 8Km do Aeroporto de Navegantes, uma pedida e tanto até para passeios de curta duração, que recomendo muito.
Família se divertindo na Xícara Maluca

Lá você realmente torna a ser criança neste Mundo Mágico de Beto Carrero, só realmente indo para ser ter uma noção. Tem atrações para todas as idades, inclusive as megas radicais, como a Big Tower, a maior Torre Radical do mundo, com 100 metros de queda livre! Só eu me aventurei nesta.
Eu e minha mãe no Free Fall (48 metros de queda)

A Big Tower do Beto Carrero World

100 metros de queda livre!

Preparado para a aventura!

Mas tinha de chegar a hora da prova! Então fui conferir se era a Maratona mais difícil do Brasil mesmo.

O centro do evento é montado na Pousada Vila do Farol, que de pousada só tem o nome, é uma mega Hotel ou Resort, sei lá, mas é incrível. A entrega de kits, congresso técnico e festa da prova foram realizadas lá.

Retirada de kits

O percurso da prova percorre esta ampla península que é Bombinhas e suas praias e arredores, com um percurso totalmente diferente passando por todo os terrenos disponíveis para a corrida e também uns que não são tão apropriados para corrida mas que nos aventuramos.

Percurso do K42, registrado em meu GPS

Chegando no sábado de manhã, com um dia prometendo ser de muito sol, nos alinhamos para a largada na areia da praia de Bombinhas, para esta prova utilizei todo equipamento da ASICS, sendo o tênis o ASICS GEL FUJI ES, que foi excelente. Também utilizei pela 1ª vez o cinto de hidratação da Fuel Belt, que achei no percurso da DOUBLE Maratona do Rio e com as garrafinhas de 200mL cedidas pela Barcellos Sports, assim como os sachês de Gel Accelerade, que ia na bolsa específica do cinto.

No pórtico de largada

O início da prova é dado num trecho de 400 metros de areia de praia, de onde saímos e pegamos uma subida de paralelepípedo que liga a Praia de Bombinhas a Praia de Bombas, onde ficamos hospedados num apartamento que alugamos por um preço super barato e de ótima qualidade, recomendo.

Os percursos de 42Km e de 12Km se separavam com 1,5Km de competição. A prova ainda contava com a opção de revezamento (2x21Km).

Saindo da Praia de Bombas, corríamos por uma estrada plana de terra batida, onde coloquei um bom ritmo de prova, até um pouco forte, até o Km 6, onde iniciava uma terrível subida.

Altimetria da prova, registrada em meu GPS

Nesta subida vi dezenas de atletas em minha frente caminhando, pouquíssimos se arriscavam a correr, e eu me recusei a andar neste ponto inicial da prova e ia passando por muitos. O problema é que a subida só piorava, muito inclinada e com muitas pedras soltas, chegando a um certo ponto da subida, ainda com 8Km de prova, somente eu e mais uma mulher subíamos correndo, e íamos passando por todos, a uma certa hora pensei, "não posso andar ainda, tenho que manter até o Km 10 pelo menos", mas foi muito difícil, após os 10Km iniciais tive que caminhar, ou praticamente escalar, certos pontos da subida, até chegar o fim de imensa subida, já pensando na descida e que iria pelo menos colocar um bom ritmo.

Porém ao chegar a descida me surpreendi com ela, pois além de ser super íngreme, era totalmente acidentada, praticamente impossibilitando a corrida. Ainda bem que estava com um tênis muito bom, mas o problema é que a descida por ser tão ruim me desgastava quase tanto quanto a subida.

Ao chegar lá em baixo no Km 15, dei uma parada no ponto de hidratação, pois estava muito atordoado, correndo muito tempo sozinho na mata fechada, somente acompanhando as fitas indicativas do percurso, sem ver nem ouvir ninguém. Quando percebi que atrás de mim, para esta praia que tinha acabado de chegar, vinha uma quantidade imensa de atletas, mas eu estava já destruído, então me tomei meu gel, me hidratei e fui.

Agora era uma praia, uma subida e mais outras praias até o Km 21, mas tudo já ficava mais difícil a este ponto, incluindo travessia de rio.

Atravessando um rio no percurso

Minha esposa no percurso de 12Km

Ao chegar no pórtico de 21Km onde se fazia também o revezamento, tinha uma visão estranha, no final da praia do havia pedras e costões rochosos. Por onde será que a corrida seguiria? Neste ponto fui alcançado pelo meu grande amigo Alan Macintosh, que me incentivou a fazer esta prova e eu também o incentivei. Mas pensando que ele ia me passar, vi também que ele também estava quebrado. Então firmamos uma parceria mental para irmos até o fim.

Passando este pórtico não teve jeito, nos embrenhamos no meio das pedras, subindo por trilhas estreitas e pequenas escaladas subindo e descendo. Até chegarmos a uma grande subida no Km 25, ainda bem que estava com meu cinto, que constantemente a abastecia com água e Gatorade. Foi difícil enfrentar mais esta subidona seguida de grande descida também muito ruim de correr, com pedras soltas.

Já estava muito abalado, quando o Alan me ofereceu um produto proteico que estava em sua garrafa, era um pouco ruim mas surtiu efeito, não sei se foi psicológico, mas deu uma melhora para enfrentar mais uma subida que nos levava ao posto de abastecimento do Km 34, onde Alan me disse que ia ficar para trás pois estava bem ruim. Decidir então dar uma boa esticada neste próximo trecho de praia, porém comecei a sentir muitas cãibras, tive que parar para alongar, acabei esperando o Alan, que me ajudou no alongamento, então fomos juntos para uma pequena série de subidas em uma restinga da praia, onde só piorava as cãibras, passando da parte posterior da coxa direita para a panturrilha direita.

Ainda tínhamos bastante coisa pela frente, decidir dar um mergulho no mar gelado, que me deu um bom ânimo, mas o ápice da cãibra veio após uma outra subida e descida por trilhas e um grande costão rochoso com uma subida super íngreme ao final, ao chegar no Km 40, tinha um posto de hidratação subindo umas pedras, ao dar a primeira subida minha panturrilha esquerda travou na hora, acabei caindo para trás e com as costas e cabeça para baixo e pés para cima, no meio das pedras, não sei como não me machuquei, os staffs correram para me ajudar, via minha panturrilha mexendo sozinha e doendo muito, gritei para o Alan segui em frente que eu estava travado, perdi alguns minutos e depois fui vagarosamente para o fim da prova, que ainda tinha algumas subidas e muito degraus para subir e descer, que foi terrível.

Acabei com concluindo a prova em 4h46min40seg, obtendo a 36ª colocação, comprovando ser esta mesmo  A MARATONA MAIS DIFÍCIL DO BRASIL, para se ter uma ideia o vencedor deste ano, que foi o mesmo das 3 edições desta prova, ganhou com o tempo de 3h15min, sendo que ele mesmo tem o tempo de 2h15min em Maratona de asfalto. É pedreira mesmo esta prova. No total o meu GPS registrou 970 metros de ganho de elevação, fora as descidas sinistras.

Tinha a pretensão de fechar a prova no tempo máximo de 4h30min, mas por conta destas cãibras não deu, mas pelo que vi caso não fosse isto poderia ter fechado em cerca de 4h15min, mas fica para ano que vem...

A medalha da prova

No domingo, ainda com a panturrilha doendo muito, acompanhei meu filho na K42 Kids, que foi muito legal, a prova dele ao meu ver foi bem difícil para 3 anos de idade, foram 300m realizado na areia, no mesmo pórtico do dia anterior.

Acompanhando Filipe

Porém ele superou o percurso, assim como minha esposa nos 12Km e todos voltamos felizes para casa com mais esta grandiosa experiência.

Felizes!

Agora vamos para a derradeira prova desta trinca poderosa que foi as últimas semanas:
Algumas semanas antes, recebi um e-mail, da Raphaela, representante da The North Face, maior empresa de equipamentos outdoor do mundo, que está investindo alto no Brasil.

A The North Face, entrou como patrocinadora do XTerra Brasil, para realizar o Endurance 50K, prova já consagrada mundialmente.

O E-mail da Raphaela me convidava para participar gratuitamente do 1º Endurance 50K do Brasil, a ser realizado na Etapa Costa Verde, em Mangaratiba / RJ.

Pensei bem, pois seria uma semana depois do K42, mas não demorei para responder positivamente, ainda consegui a gratuidade de inscrição para minha esposa correr a Night Run 9K e para meu filho no XTerra Kids.

Para minha surpresa ao confirmar a inscrição do Endurance 50K foi me perguntado pela Raphaela qual seria as medidas de meus equipamentos, e passei rapidamente todas as informações.

Chegado o dia da prova, conseguimos em cima da hora uma pousada em Conceição de Jacareí, a 17Km da prova, ficou excelente, o preço foi ótimo e o serviço muito bom. Fomos de carro para lá, numa viagem de 130 Km, chegando lá pouco depois do almoço, que foi bom, pois a largada era às 16h para o Endurance 50K, e 19h para o Night Run 9K, ainda tinha os 18K com largada às 18h.

O XTerra foi um mega evento, contando além das provas de corrida, com provas de Triathlon e natação, na manhã do sábado. E o centro do evento não deixa nada para trás de grandiosidade, é o Portobello Resort & Safari, um espetáculo!

Chegando lá, fiz minha retirada de kits e fui no stand da The North Face, pude conhecer pessoalmente a Raphaela e ela de cara me entregou me mega kit da equipamentos, composto de:
* Tênis The North Face DOUBLE TRACK (eleito o melhor tênis de corrida em trilha do mundo, pela Go Outside/EUA);
* Jaqueta The North Face;
* Calça Running The North Face;
* Bermuda The North Face;
* T-shirt The North Face;

Stand da The North Face

Tênis The North Face DOUBLE TRACK

Vestuários The North Face

O kit da prova também foi excelente, composto de camiseta de Poliamida, Head Lamp Energizer, com baterias inclusas, Squeze Gatorade, revistas entre outros brindes. Muito bom mesmo, o kit Kids veio também com uma camiseta de poliamida e uma mochila, além de outras coisas.

Parte do kit do Endurance 50K

O percurso do Endurance 50K prometia ser duríssimo, com largada e chegada no Resort, ele iria percorrer a parte do Safari e entrar mata a dentro, com muitas subidas.

Percurso do Endurnce 50K, gravado em meu GPS

A organização da prova, feita pela X3M, nos forneceu uma sacola numerada que podia ser deixada para ser levada para o Km 25, eu a usei e deixei lá minha lanterna de corrida oficial, que usei na BR135, sabendo que esta era garantia certa de iluminação, além de deixar também um suporte alimentar e analgésico se precisasse.
Como a largada foi às 16h, ainda com sol muito forte, levei a lanterna fornecida no kit, que era menor, e também usaria menos no bolsa de meu cinto de hidratação, que novamente foi muito útil.

Acabei não usando, e informei antes, o tênis que tinha acabado de ganhar da The North Face, pois era muito arriscado o usar logo de cara para estes 50K. Usei meu ASICS GEL FUJI ES, assim também como todo o restante do equipamento da ASICS.

Pronto para os 50K

Dada a largada, com muita festa, fui percorrendo o longo trecho plano de 5km no Safari, já em ritmo muito bom, chegando neste ponto havia um posto de hidratação, uma pequena subida e continuávamos pelas trilhas, agora cruzando também alguns rios e várias pedras.

Por volta do Km 10 voltávamos para a parte inicial do percurso, passando próximo a largada, onde iria passar os percursos de 9K e 18K, porém mais a frente este se separavam e no Km 13 iniciava nossa saga de grandes subidas.

Altimetria do Endurance 50K, gravado em meu GPS

E as subidas chegaram logo abalando, demoraram mais vieram muito fortes, já de cara uma grande subida lamacenta que não dava para correr, somente caminhar com o coração na boca.

Sobe e desce bem grande e forte, logo depois tinha vários trechos de trilha com lama e ponte para atravessarmos, um trecho plano e por volta do Km 20 iniciávamos uma grande e contínua subida, neste trecho acabei passando meu amigo Jorge Cerqueira que reclamava de uma torção no tornozelo, mas a frente a noite caiu e liguei minha lanterna. Após longa subida, entrei numa estreita e perigosíssima trilha, que ia até o Km 25, com vários trechos de pedras muito escorregadias e em floresta fechada só via onde o foco da lanterna batia.

Depois de vários entradas e saídas de trilhas escuras, acabávamos voltando pelo mesmo caminho, pegando agora aquelas terríveis subidas no sentido inverso.

Achei muito legal o apoio da prova, pois além de postos de hidratação a cada 5Km, com água sempre gelada e alguns com Gatorade, tinha muito staffs no percurso com lanternas para não nos perdermos, além de uma quantidade imensa de fitas e setas indicando o percurso, também teve nossa sacola no Km 25, que usei bem meus itens, mas acabei utilizando a lanterna do kit até o final, que se mostrou muito boa.

Impressionante mesmo foi quando terminando de descer aquelas imensas montanhas, ao olhar para baixo vi centenas de luzes, dos atletas de 9K e 18K que corriam lá embaixo no plano, cena de filme!

Minha esposa nos 9Km

Acabou que fiz um grande suplementação contra cãibras e deu certo, não senti nada, porém por volta do Km 35 comecei a sentir muita ânsia de vômito, mas não conseguia vomitar, acabei ficando bem mal e diminuindo drasticamente o ritmo, sozinho nas trilhas escuras.

Então no Km 37 o Jorge Cerqueira me alcançou, fiquei feliz por ele te se recuperado do tornozelo e também por eu ter um estímulo a mais, que durou mais 3Km, no Km 40 disse que ele podia ir que não daria para eu ir forte.

Acabou que os últimos 10Km eram planos, não fáceis, mas pelo menos planos e perdi muito tempo correndo num ritmo muito lento pois estava ruim.

A trilha fazia um vai-e-vem interminável até chegar de volta ao Resort, que conseguir completar os 50Km em 5h29min54seg, porém meu GPS registrou 50.90Km dificultando um pouco o que já não era fácil.

Fiquei em 15º lugar geral, concluindo a prova dentro do tempo esperado de 5h30min. concerteza poderia ter melhorado meu tempo em pelo menos 15min se não fosse este problema final, mas faz parte, fica de experiência para o próximo Endurance 50K, que já está marcado para Ilhabela / SP em 24 de setembro, estarei lá!

Na chegada dos 50K

A medalha do Endurance 50K

Verso da medalha Survivor 50K

No dia seguinte se realizou o XTerra Kids Run, meu filho gostou muito, percorrendo com mais de uma centena de crianças, cada um em seu percurso. O de Filipe foi 50m.

Mais uma vitória de Filipe!

E assim terminei estas semanas com uma bagagem imensa de experiência nestas importantes provas e que serão utilíssimas para as próximas. FOI ÓTIMO!!!

Muito obrigado a todos pelo apoio para mais esta jornada e a você por ter chegada ao fim desta leitura. Gostou? Pode comentar abaixo e indicar a outros!!!

5 comentários:

Fábio disse...

Bah! Cansei lendo... rsarsrsrsrs Imagino correndo tudo isso!

Parabéns Ultra !!!!

Fábio
www.42afrente@blogspot.com

Everaldo Motta disse...

Caramba!!!! em intervalo pequeno de uma prova dura pra outra, fez tudo isso!!!!
Voce e o Jorge não dão moleza, parabéns!!!
Gostei do relato, muito bom, valeu meu amigo!!!
Um forte abraço,
Everaldo

Marcio Bianchi disse...

Valeu Marcelino!!!

Parabéns pelos desafios enfrentados em tão pouco espaço de tempo para recuperação!!

Continue assim!!

Um abraço e sucesso!!

Marcio Bianchi

elis disse...

oi, marcelino!!!

parabéns pelos desafios vencidos!
e pelo relato!
gostei demais!

e que kit maravilhoso você recebeu de brinde da the north face! parabéns! muito bom mesmo!

o melhor de seus relatos é que você descreve muito bem o percurso das provas das quais participa!
isso é ótimo para quem quer aprender mais sobre esses desafios!
como eu, por exemplo!
quando eu for fazer a k42bombinhas, certamente voltarei aqui pra reler seu relato dessa prova!

mais uma vez, parabéns, pra você, pra sua esposa e seu filho!
família de atletas!

abraços!
http://elismc.blogspot.com

Jorge disse...

Correr essa prova foi dureza, mas ainda bem que no final nós saímos vivos...hehehe...Parabéns pela superação meu amigo Marcelino, foi muito bom correr com vc nesta prova...E que Deus nos abençoe com muita saúde para podermos continuar correndo muito e muitos Kms.

Bons treinos e boa prova em Ilha Bela,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com