Quem é Marcelino ULTRA?

Quem é Marcelino ULTRA?
- Cristiano Marcelino (36 anos) é Bombeiro Militar, Ultramaratonista, Professor de Educação Física graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Mestre em Ciências pela UFRJ. Casado com Nilce Marcelino (37 anos) e pai de Filipe Marcelino (9 anos).

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Terceira vez na Brazil 135 Ultramarathon

O ano de 2013 se iniciou para mim com a participação na BRAZIL 135 ULTRAMARATHON:


Entre os dias 18 e 20 de janeiro fiz minha primeira participação em Ultramaratona neste ano, sendo a terceira na BRAZIL 135 ULTRAMARATHON, as três vezes como Pacer.

Esta prova, integrante da BAD135 Word Cup, juntamente com a BADWATER (Deserto) e ARROWHEAD (Neve), se desenvolve em um dos trechos do CAMINHO DA FÉ. Sendo totalmente realizada nas montanhas da Serra da Mantiqueira, dos 217 Km do percurso (135 milhas), somente 20 Km são planos, sendo transposto pelos atletas mais de 10.000m de desnível, somente de subida, e cerca de 9.000m de desnível de descida. Isto dá mais que um Monte Everest!
Como ilustração posso citar o Morro do Corcovado, que tem um subida duríssima possuindo "apenas" cerca de 700m de desnível.

Altimetria da BR135
 
Em 2011 fui Pacer do atleta GARY JOHNSON - United Kingdom, que completou a prova em 41h00min e corri com ele 160 Km.
Em 2012 fui Pacer do atleta LEVI RIZK - United States of America, que completou a prova em 40h25min e corri com ele 110 Km.
Desta vez minha missão era o apoio ao atleta Mike DeNoma - United Kingdom.
O Mike esteve na BR135 em 2012 porém somente conseguiu completar a prova em 49h, enquanto o limite para obter a classificação para BADWATER era de 48h.

Como a BR135 é realizada a menos de duas semanas do EL CRUCE e como nesta a prova é em dupla não poderia arriscar uma contusão a fazer ela inteira, por isto a decisão de participar como Pacer, também assim se torna bom estar um pouco do outra lado para ver o que os amigos passam para me auxiliar.

Este ano então o Mike colocou uma excelente Equipe ao seu dispor, com dois carros - RANGER 4x4 e PRISMA 1.4, que além de mim contava também com:
* Andy - TAIWAN
* Phill - LONDON
* Sarah - NEW YORK
* Nivaldo - RIO DE JANEIRO
* Bruno - NITERÓI

Chegamos dois dias antes e arrumamos tudo seguindo nossa programação para dar tudo certo. No dia anterior realizou-se a PRE RACE MEETING, que dá todos os detalhes técnicos e específicos para a prova.

Pre Race Meeting BR135

Com tudo pronto no dia da prova partimos para a linha de largada na Praça Central de São João da Boa Vista / SP.

Ao lado do carro de apoio - indo para largada
 
Atleta e Pacer antes da largada

As 08h foi dada a largada para a BR135, minha estratégia que tracei junto com o Mike foi de me revezar com o carro de apoio e nos trechos que este não pudesse chegar eu sempre estaria por lá correndo com minha mochila com tudo que fosse necessário.
O primeiro trecho - até a cidade Águas da Prata, com 19 KM de extensão eu já fiz correndo ao seu lado, para depois começar o revezamento com o carro e também com o Phill que correu bons trechos ao lado do Mike. O cronometro marcava 2h31min.

Desde o início eu já sabia que seria possível alcançar nossa meta, portanto o ritmo foi conservador e eu permanecia a todo o momento verificando as anotações que tinha de tempo dos anos anteriores. O Pico do Gavião - ponto mais alto da prova, no KM 37 foi alcançado com 5h32min.

Na subida para o Pico do Gavião

Chegamos a Andradas - KM 61 - com 9h00min de prova, onde a Equipe de apoio de reuniu para um almoço em quentinhas.
Tudo correu super bem no decorrer deste primeiro dia de prova, com o sol sendo bastante forte nas montanhas.

Final do primeiro dia

Com o final do primeiro dia o Mike preferiu fazer a primeira parada programada da prova - Serra dos Limas (KM 77) - que contou com banho, alimentação e um pouco de sono - isto consumindo no máximo 1h parado, saindo de lá com o cronometro marcando 12h00min.
Depois fomos para dentro e corremos a noite inteira, que foi um ótimo progresso.
Passamos por Barra (KM 83) com 12h55min.
Crisólia (KM 99) foi alcançada com 16h30min.
Ouro Fino (KM 107) foi deixado para trás com 18h00min.
Quando saímos de Inconfidentes (KM 116) - a última cidade que passamos ainda de noite - o cronometro marcava 19h47min.

Primeira noite de prova correndo

Após esta noite inteira chegamos a Borda da Mata (KM 137), onde fizemos mais uma parada que também durou cerca de 1h, mas o tempo de prova ainda estava ótimo, com 23h45min.

Pit stop no Km 137

E após o descanso um dia muito quente nas montanhas nos aguardava e fomos para o Caminho seguindo as marcações e passando pelas cidades.

No início do segundo dia da BR135

A cada quilômetro percorrido o cansaço aumentava em todos, juntamente com o percurso altamente difícil. Passamos por Tocos do Mogi (KM 153) com 28h36min.

Agora o trecho duro era para chegar a Estiva (KM 175), após uma tarde de sol escaldante, passamos por lá com 33h19min.

Muito sol na segunda tarde da BR135

Já na noite do segundo dia seguíamos para Consolação (KM 195), última cidade antes da chegada, passando por ela com 38h00min.

Última conferência para atacar o trecho final
 
Fomos então em direção à chegada, neste trecho a tensão ficava por conta da lama, que é de muita abundância neste final e poderia nos deixar sem carro de apoio, e sobretudo pelo caminho que nesta parte, ainda mas pela noite escura, se torna perigoso de acontecer um erro de caminho e colocar a prova toda abaixo.
Fiquei muito atento as marcações e por muito tempo corri na frente de todos para me certificar se estávamos no caminho correto, lembrando dos anos anteriores, que fez muita diferença.
Neste trecho o Mike decidiu fazer mais uma parada, faltando cerca de 12 Km para o final da prova, ficando cerca de 20min descansando.
Contudo o relógio estava a nosso favor e tínhamos muito tempo disponível.
Então chegamos à Paraisópolis / MG na tão esperada chegada que aconteceu, findando os 217 Km com 43h29min. Acabei correndo 110 Km junto com o Mike.

A chegada!

Com isto conseguimos o nosso objetivo, completar abaixo de 48h e qualificando o Mike para a BADWATER e ainda obtendo uma expressiva redução de cerca de 6h no tempo do ano anterior, fruto de muita dedicação de todos de nossa Equipe e sobretudo do Mike.

A Equipe na foto oficial de FINISHER
 
Eu e o Mike com nossas medalhas - FELIZES
 
Agora vamos esperar para ver se conseguimos ir para a BADWATER em julho enfrentar o deserto do Vale da Morte.
 
Obrigado a todos pelo apoio incondicional.
Breve o relato da última Ultramaratona já finalizada: CRUCE DE LOS ANDES!

4 comentários:

Jorge disse...

Marcelino 3 vezes de Pacer na BR??? Já está na hora de estrear na modalidade SOLO hein...hehehe...Parabéns fera...Estou na torcida para que consiga ir para a BADWATER e nos vemos no dia 9 em Macaé.

Bons treinos,

Jorge Cerqueira
www.jmaratona.com

Teddy Jones disse...

Parabens Marcelino !
Correr 110km eh pauleira !
Creio que o solo vem logo mais...rsrs... Boa Sorte para BADWATER !!!
Estou na torcida !
ps. sem acentuacao pois estou em um micro alheio e nao me acho com o teclado...rsrsr

CANELAFINA disse...

Muito bom , uma desafio incrivel, vencido com sucesso. Parabens e ficamos na torcida.

Ivo Cantor corre e conta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.